Certas espécies são vivíparas, em que os embriões desenvolvem-se totalmente dentro do corpo da fêmea, alimentando-se de substâncias que retiram do sangue materno por meio de uma estrutura denominada placenta.
gravida1.jpg