Denomina-se variabilidade toda variação entre um indivíduo e outro de uma mesma espécie(constituida por seres vivos com capacidade de criar descendentes ferteis). É com efeito a variabilidade que propicia maior ou menor adaptação do ser vivo ao meio em que vive, e portanto sua maior ou menor chance de se reproduzir. Ela é gerada por mutações ao longo da história evolutiva da espécie, e por recombinações genéticas a cada geração, sendo, então, a "matéria-prima" sobre a qual a seleção natural atua.

Os principais fatores responsáveis pela variabilidade genética são a mutução e a recombinação gênica. Estes são responsáveis pelo conjunto de processos biológicos que resultam na transmissão de caracteres de uma geração às outras por meio de genes: novos alelos(novas "versões" de genes) originados por mutação e novas combinações gênicas, originadas por recombinação.