Certas espécies são ovovíparas, isto é, as fêmeas retêm os ovos no interior do corpo até o final do desenvolvimento embrionário, "dando à luz" jovens imaturos.