Veja animação em flash sobre a doença
A doença é causa por espécies do gênero Schistosoma. Dependendo da espécie, o platelminto pode se alojar nos vasos sanguíneos do fígado, da bexiga ou do intestino.
Durante a fase aguda, o paciente sofre coceiras, febre, tosse, diarréia, enjôos, vômitos e emagrecimento. Na fase crônica, que pode durar muitos anos, o paciente pode ter alternância entre diarréia e prisão de ventre, ou não tem nenhum sintoma.
Em casos extremos, a Esquistossomose pode causar aumento do baço e do fígado, cirrose, hemorragias provocadas por rompimento de veias do esôfago e o abdome pode ficar dilatado devido ao acúmulo de plasma nos tecidos.
É possível encontrar remédios que podem matar o verme.
Para prevenir a doença é necessário um bom saneamento básico e combater caramujos, que são os principais hospedeiros do verme. Portanto, não entre em contato direto com nada que tenha sido possivelmente contamidado por fezes humanas e também com não consuma peixes que habitem lagos em que há caramujos tipicamente hospedeiros do verme. Também existe a possibilidade de drenar lagos e depositar neles remédios contra esses parasitas, porém isso poderia inflenciar e degradar a vida nos ecossistemas locais.