As células vivas precisam manter em seu interior de moléculas e íons de diferentes concentrações em relação ao meio externo. No corpo humano não é diferente. As células humanas mantêm a concentração interna de íons de potássio cerca de 20 a 40 vezes em relação ao ambiente externo. O íon do potássio, o K+, é essencial para processos dentro do corpo. Por outro lado, a concentração do íon do sódio, o Na+, mantêm-se cerca de 8 a 12 vezes menor dentro das células do que fora delas.
Para manter essas diferenças de concentrações dos íons entre os dois ambientes, é necessário o uso de um processo chamado transporte ativo. Proteínas presentes na membrana plasmática atuam como "bombas de íons", que capturam sem parar íons de potássio de fora da célula e os transporta para dentro do citoplasma, fazendo igualmente o caminho inverso, porém com os íons de sódio. Esse bombeamento recebe o nome de "Bomba de sódio-potássio". Essa bomba compensa a passagens de íons por difusão simples.

Representação da bomba de sódio-potássio
Representação da bomba de sódio-potássio